Category: Mobile

A troca de mensagens é a base do celular atualmente. Partindo dessa afirmação, o Facebook está apostando nos anúncios dentro das conversas do seu APP, o Messenger.

A empresa decidiu fazer esses testes dentro do “inbox” após resultados promissores na Austrália e Tailândia, mas calma: o conteúdo do anúncio não será relacionado à sua conversação, mas ao que você pesquisa e tem vontade de comprar! E mais: todos os ads serão selecionados a partir do tamanho da tela do seu celular do usuário e até da resolução do aparelho.

Fonte: techcrunch.com

A partir do próximo mês, o Facebook vai expandir essa novidade gradativamente para todos os países. Os usuários terão a oportunidade de comprar os produtos anunciados através do Messenger, se aproximando do Facebook Ads e também do Instagram, que já usam o poder dos anúncios nas suas plataformas.

O anúncio será mostrado já com um “call to action” para o usuário clicar e e entrar na página do produto para poder comprar, realizando o pagamento sem sair do aplicativo, o que deixa o processo de compra muito mais ágil.

Se o Facebook usar essa nova ferramenta com moderação, poderá ser muito benéfica ao usuário. Caso o aplicativo persista em muitos anúncios, a experiência do Messenger pode causar estranheza ao cliente e levar à fuga. E aí, qual vai ser a sua aposta sobre essa novidade?

 

 

“O mundo na palma da sua mão.” Parece até comercial de agência de turismo, mas a cada dia essa frase ganha mais realidade no cotidiano. Existem coisas que são possíveis de fazer com um smartphone hoje que não eram nem imagináveis há 5 anos atrás. Além da infinidade de aplicativos que por si já garantem uma gama completa de possibilidades, este aparelho também traz o benefício da internet, georeferência, acesso a quase todas as suas contas digitais… Então, por que não usar o aparelho para fazer compras?

São quase 39 milhões de usuários de internet móvel no Brasil (número que cresceu 7% em comparação a outubro de 2014 – 7% de crescimento em só 6 MESES). Esse mesmo brasileiro já vinha aumentando suas compras via internet (a previsão do primeiro quarter é que mobile represente 20% das compras do eCommerce brasileiro) e ao mesclar essas informações cria-se uma curva possível e quase lógica de crescimento do mCommerce. Este mercado pode ganhar nos quesitos de facilidade, mobilidade e oportunidade – é fácil comprar porque não importa onde este consumidor esteja, só é necessário ter acesso a internet (por plano de operadora ou wi-fi) para realizar a compra, até mesmo quando estiver presente na loja do seu concorrente.

Algumas marcas já perceberam e começaram a investir no mCommerce. Existem alguns grandes varejistas online que até atingem picos 50% das vendas do eCommerce por aparelhos móveis e até casos isolados, como o da Privália, que tem a maioria das vendas por mCommerce. Porém, para muitos usuários a incompatibilidade dos sites com a tela menor do celular e/ou a navegação falha por esse meio é um ponto desmotivador para as compras e é por isso que é necessário estender a navegação para este meio – por aplicativo ou site adaptável -, assim o cliente deixa de ter uma limitação para ter uma boa escolha.