Category: Mídias Sociais

O Facebook virou uma ferramenta importante pra os negócios, principalmente porque mais de 40% da população brasileira tem acesso à rede social atualmente. Mas como essa ferramenta pode beneficiar sua loja? Aqui, na Agência da Vila, desenvolvemos uma metodologia para estruturar conteúdo baseados em 5 principais origens: Marketing, Histórias de Clientes, SAC 3.0, Curadoria de Conteúdo e Conteúdo de Tempo Real.

Marketing

Normalmente quase todas as páginas são baseadas nessa estrutura de conteúdo. Aqui entra a comunicação da sua marca e seus eventos. Você precisa saber qual é o seu público-alvo e criar personas para que seus conteúdos sejam atingidos em cheio nos gostos dos seus clientes. A produção de posts com textos mais curtos e com imagens ou vídeos chamam muito mais a atenção dos usuários, gerando em torno de 39% de interação como likes, reações, compartilhamentos e comentários.

Histórias de Clientes

Sabe aquela história sobre o boca a boca? No meio digital, ela se repete. Uma pesquisa sobre confiança do consumidor da Nilsen indica que 92% dos entrevistados confiam em recomendações de amigos e familiares e 87% deles consideram as opiniões de outros consumidores como a fonte mais confiável. Portanto, uma parte importante da sua estratégia deve ser “dar voz” para os seus clientes, pois uma comunicação que tenha a opinião de usuários pode ser mais forte para comunicar a mensagem do que uma criada pelo marketing. Estimule o seu cliente a dar o depoimento dele, por exemplo: Caso ele comente que vai fazer aquela receita que você publicou, responda pedindo para enviar foto e posteriormente crie um novo post com essa oportunidade, mas sempre peça a devida autorização da pessoa para a publicação de fotos.

Concursos e sorteios também são ótimas ferramentas para extrair bons comentários e audiência.  Só não se esqueça de estar atento à legislação e saber exatamente o que você pode e não pode fazer.

Peça sempre para o cliente que efetivou a compra, para deixar uma review no seu site, já que 75% dos clientes classificam como “muito importante” os comentários deixados por outros consumidores antes de realizar a compra, de acordo com uma pesquisa realizada pela Yourview.

Curadoria de Conteúdo

Assim como as histórias dos seus clientes são importantes, encontrar e estimular conteúdos gerados por influenciadores é um dos pilares importantes, seja um blogueiro, youtuber, professor ou profissional experiente. Nem sempre o número de fãs é o mais importante, porque aqui estamos falando de conteúdo publicado pela sua página, então busque boas oportunidades de aproveitar do poder de outras pessoas que têm alguma influência no assunto que você queira falar.

Conteúdo de Tempo Real

Dentro dessa área, separamos o conteúdo em dois nichos: “Interno” e “Externo”.

O “externo” é aquele que estamos mais acostumados: os memes, não só aqueles engraçados, mas também aquele que remete ao grande assunto que está rolando no momento. O importante aqui é contexto: falar tanto em conteúdo quanto no formato que a sua audiência está acostumada. Timing é algo que você precisa ficar atento, pois nada é mais chato que ser o último a rir da piada.

O “Interno” é analisar a aceitação de conteúdo  dentro da sua página. Você sempre publicou sobre bacon, mas nos últimos posts os likes diminuíram e as pessoas começaram a pedir mais conteúdos sobre alimentação saudável. Fique atento aos números e ao conteúdo (quantitativo e qualitativo), pois eles podem indicar tendências dos seus fãs sobre o que eles querem e não querem, sendo importantes para posts futuros, evitando quebrar a cabeça com assuntos que anteriormente você acreditava ser importantes, mas que, na verdade, não se sairiam tão bem.

SAC 3.0

O atendimento ao cliente mudou com o SAC 2.0 e está atualizado para a terceira versão: mais personalizada. Quanto mais o cliente perceber que por trás da sua empresa há pessoas, mais próximo ele ficará da sua marca. Nada melhor do que você responder dúvidas com uma conversa mais intimista com o cliente e fazê-lo se sentir importante. Então esqueça as respostas automáticas e aposte em respostas personalizadas, de acordo com o perfil do cliente que entrar em contato.

O conteúdo pode e deve ser um grande aliado para novos clientes e clientes em potencial para seu negócio. Entender cada um deles e sempre evoluir na linha do que eles necessitam é essencial. Personalizar seu negócio através de conteúdos para cada persona e fazer cada cliente se sentir especial é o caminho para o sucesso via digital

A troca de mensagens é a base do celular atualmente. Partindo dessa afirmação, o Facebook está apostando nos anúncios dentro das conversas do seu APP, o Messenger.

A empresa decidiu fazer esses testes dentro do “inbox” após resultados promissores na Austrália e Tailândia, mas calma: o conteúdo do anúncio não será relacionado à sua conversação, mas ao que você pesquisa e tem vontade de comprar! E mais: todos os ads serão selecionados a partir do tamanho da tela do seu celular do usuário e até da resolução do aparelho.

Fonte: techcrunch.com

A partir do próximo mês, o Facebook vai expandir essa novidade gradativamente para todos os países. Os usuários terão a oportunidade de comprar os produtos anunciados através do Messenger, se aproximando do Facebook Ads e também do Instagram, que já usam o poder dos anúncios nas suas plataformas.

O anúncio será mostrado já com um “call to action” para o usuário clicar e e entrar na página do produto para poder comprar, realizando o pagamento sem sair do aplicativo, o que deixa o processo de compra muito mais ágil.

Se o Facebook usar essa nova ferramenta com moderação, poderá ser muito benéfica ao usuário. Caso o aplicativo persista em muitos anúncios, a experiência do Messenger pode causar estranheza ao cliente e levar à fuga. E aí, qual vai ser a sua aposta sobre essa novidade?

 

 

O título caçador de cliques “o fim das mídias sociais” chegou a ser usado até por alguns figurões da publicidade. Pronto, precisamos falar sobre isso.

Meu amigo, o “viral” não morreu.

É só você que não consegue mais vender os números de métricas que inventou e chamava de indicador importante.

Nunca se compartilhou tanta informação. Só na rede do Facebook são mais de 45 bilhões de mensagens por dia. A única grande diferença da “era de ouro das mídias sociais gratuitas” é que agora os dados não são mais compartilhados com você.

Já estamos há alguns anos falando da migração dos jovens das Grandes Comunidades públicas (Facebook) para os aplicativos de mensagem direta como Whatsapp, Snapchat e outros. Um movimento tão obvio que foi um dos grandes discursos do próprio Facebook na última conferência de desenvolvimento: Em vez de se tornar um grande site/aplicativo agregador de funções, o grupo será uma rede de diversos APPs e serviços (só na Play Store o Facebook tem mais de 15 (a diferença entre escrever o post e publicá-lo) apps publicados pelo mesmo autor, isso sem contar o Instagran, Whatsapp e todos os outros que eles adquiriram nos últimos anos e que estão na loja por outro publicador).

2015 é o ano que o faturamento das operadoras de Telecom passa a ter como maior fonte de receita a área de dados (internet mobile) ao invés de voz (ligações telefônicas). Esse dado é um alerta tão fantástico que vale à pena repetir. As empresas de telefone ganham dinheiro com internet (Toma essa, caras chatos que sempre falam que celular é para falar ao telefone e não para usar a internet! – Sim, eles ainda existem e ainda usam o mesmo discurso). Isso fica muito obvio quando você anda de transporte público ou vai a algum lugar muito cheio, como shoppings, logo nota que o Whatsapp não tem preconceito – não vê cor, idade ou classe social -, os alertas pipocam de bolso em bolso e as mensagens de voz do “zap” são as novas irritantes mensagens de rádio da Nextel.

A grande questão é que o wow (o boca a boca) hoje não é controlado e mensurado como podíamos fazer com as redes sociais há alguns anos quando o Facebook, além de entregar os seus posts para uma boa parte dos seus fãs, te dava acesso via API para coletar dados.

Agora evoluímos em conectividade social, mas voltamos a não conseguir dimensionar o resultado de uma fofoca. Portanto, mais do que nunca, as ações precisam aumentar as vendas no final do mês, porque não da mais para os publicitários (figurões ou meros analistas de mídias sociais) venderem impressões, audiência impactada ou número bruto de fãs em uma página.

Mas você concorda ou discorda – O que acha sobre esse assunto? Porque depois de falado isso, precisaremos falar sobre investimento de mídia e essa será uma conversa bem mais séria, juro.