Author: matheus

Mais uma semana está começando e se você esteve fora do ar ou simplesmente não teve tempo de saber das novidades on-line, separamos as principais notícias para você em um só post!

+ Leia as notícias da semana anterior

Usuários começarão a pagar para ler notícias no Facebook

No mês passado, houve rumores que o usuário teria que pagar pelas notícias que circulavam pelo Facebook. Pois é, essa informação foi confirmada pela diretora do Facebook, Campbell Brown, nessa semana.

A plataforma pretende implementar um sistema de acesso para conteúdo jornalístico e funcionaria da seguinte maneira: eles dariam uma “amostra grátis” ao usuário, que poderia ler até 10 notícias gratuitamente, depois seria levado à compra da assinatura.

Segundo Brown, os testes começarão já em outubro e, caso a performance seja positiva, a novidade estará disponível para maiores públicos em 2018.

Leia a notícia completa

Ataques cibernéticos podem deixar prejuízos de até 121 bilhões de dólares

O mundo tem passado por uma série de ataques cibernéticos, mas, mesmo perdendo documentos e dados, foi possível evitar danos mais graves.

+ Entenda a tecnologia por trás dos ataques cibernéticos

Todavia, uma situação hipotética de um grande ataque foi pensada pela Lloyd’s com a Cyence, empresa de modelagem de riscos, e foi afirmado que poderia haver uma perda entre US$ 4,6 bilhões e US$ 53 bilhões, com perdas reais chegando até US$ 121 bilhões! O pior é que até US$ 45 bilhões de toda essa somatória podem não ser cobertas devido à insuficiências de empresas!

O ataque do ransomware WannaCry, em maio deste ano, teve um impacto de US$ 8 bilhões, e o vírus “NotPetya”, em junho, causou US$ 850 milhões em custos econômicos.

Leia a matéria completa aqui

Facebook se rende aos GIFs e lança ferramenta de criação

Após ter copiado, descaradamente, as funções do SnapChat, o Facebook decidiu se render completamente aos GIFs, finalmente.

Com o sucesso das respostas por GIFs dos usuários, a plataforma está expandindo esse recurso também para a câmera do APP, no modo História, deixando a criatividade por parte do usuário na produção de GIFs personalizados.

Por enquanto, apenas quem tem iOS consegue usufruir da novidade, mas em breve ela também estará no sistema Android. É esperar pra ver!

Leia a matéria completa

 

Você que não teve tempo de ficar por dentro das notícias sobre tecnologia, listamos as mais importantes em um post para você ficar atualizado sobre o mundo digital!

Google investe em site de notícias feita por robôs

Apenas o céu é o limite para o Google. Para expandir mais ainda seus negócios, a empresa investiu na Inteligência Artificial para escrever notícias automatizadas.

O Google investiu mais de R$ 2 bilhões de reais numa agência que usa robôs para escrever notícias, a Press Association. A empresa pretende apoiar e estimular ainda mais o jornalismo digital.

De acordo com o editor da agência, Peter Clifton, não há ameaças da I.A. ocupar o lugar dos humanos, ela apenas irá ajudar a aumentar as notícias locais para suprir a demanda de textos.

O Orkut voltou, ou quase isso

Nosso queridinho das saudades, o Orkut, voltou semana passada para a internet, ou quase isso. Um site idêntico à antiga Rede Social está ativo, mas não tem nenhuma relação com o Google, dono da plataforma, desativada em 2014.

Quando acessado, o Chrome deixa um alerta informando que o site não é seguro e pode ser que ele receba seus dados para depois revendê-los, o famoso “Phishing”.

Se você quiser voltar ao passado, o “Orkut.li” traz todas as formas e configurações do site antigo: scraps, testemunhos e comunidades, só tenha cuidado ao colocar uma senha: use uma diferente da que você está acostumado, para evitar qualquer tipo de transtorno.

Robô advogado dá conselhos de graça para de recorrer multas

Já pensou em receber uma multa e conseguir recorrer com a ajuda de um advogado sem gastar nada com isso? Nos EUA, isso é realidade graças a um estudante que criou um chatbot para aconselhar as pessoas que foram multadas.

A ideia partiu do estudante Joshua Browder, após perceber que a indústria legal valia muito dinheiro e tinha o desejo de torná-la gratuita para quem precisasse. Para esse assunto de multas de trânsito, ele diz que pode ajudar o governo a diminuir os pedidos e parar a contratação de pessoas só para leituras de contestações, já que o próprio robô as manda de um jeito mais fácil e simples de serem lidas, facilitando o processo.

O robô DoNotPay atua em Nova York e em Seattle e tem expandido para outros estados americanos. Quem sabe um dia ele se torne brasileiro, não é?

APP da Microsoft usa a IA para narrar o mundo às pessoas cegas

A Microsoft lançou um APP capaz de narrar coisas para pessoas que são deficientes visuais, graças à Inteligência Artificial. O programa está disponível para iOS dos EUA e estava em fase de testes desde março do ano passado.

Com o APP, os usuários podem apontar a câmera para uma pessoa e saber como ela é e até como está se sentindo, de acordo com sua expressão corporal. A novidade também vale para produtos e objetos.

O aplicativo também reconhece as notas de dinheiro americano. O que poderia ser simples para nós brasileiros, é muito difícil para os americanos sem visão, porque as notas de todos os valores têm o mesmo tamanho. O Seeing AI também escaneia códigos de barra e documentos, ajudando no dia-a-dia dos deficientes.

Não há previsões para a chegada do APP no Brasil e nem na plataforma Android.

AltSchool, a escola em que os professores são robôs

Um empreendedor dos Estados Unidos resolveu revolucionar o sistema escolar usando robôs para a aprendizagem dos alunos. E acredite: isso pode ser muito bom!

Max Ventilla criou uma escola alternativa que visa à personalização das aulas e exercícios de acordo com cada aluno. Professores e pesquisadores trabalham juntos para ‘nutrir’ as máquinas para, a partir daí, o robô entregar as tarefas para cada estudante individualmente, de acordo com as matérias em que ele vai melhor e aquelas que tem mais problemas.

A anuidade da escola chega a R$ 100 mil reais e Max pretende levar essa tecnologia às escolas públicas do país.

A troca de mensagens é a base do celular atualmente. Partindo dessa afirmação, o Facebook está apostando nos anúncios dentro das conversas do seu APP, o Messenger.

A empresa decidiu fazer esses testes dentro do “inbox” após resultados promissores na Austrália e Tailândia, mas calma: o conteúdo do anúncio não será relacionado à sua conversação, mas ao que você pesquisa e tem vontade de comprar! E mais: todos os ads serão selecionados a partir do tamanho da tela do seu celular do usuário e até da resolução do aparelho.

Fonte: techcrunch.com

A partir do próximo mês, o Facebook vai expandir essa novidade gradativamente para todos os países. Os usuários terão a oportunidade de comprar os produtos anunciados através do Messenger, se aproximando do Facebook Ads e também do Instagram, que já usam o poder dos anúncios nas suas plataformas.

O anúncio será mostrado já com um “call to action” para o usuário clicar e e entrar na página do produto para poder comprar, realizando o pagamento sem sair do aplicativo, o que deixa o processo de compra muito mais ágil.

Se o Facebook usar essa nova ferramenta com moderação, poderá ser muito benéfica ao usuário. Caso o aplicativo persista em muitos anúncios, a experiência do Messenger pode causar estranheza ao cliente e levar à fuga. E aí, qual vai ser a sua aposta sobre essa novidade?